A noite desta quarta-feira, 28, foi de festa e recordações para a Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Olaria. O motivo? A comemoração de seu 59º aniversário de fundação. A data foi comemorada em Santa Missa presidida em ação de Graças pelo Vigário Episcopal Sede e Pároco, Pe. Fábio da Cunha Felippe, O Pároco da comunidade vizinha de São Joaquim e Sant’Ana, no Cônego, Pe. Miguel Angel M. Zubiarrain, concelebrou na ocasião, recordando o laço entre as Paróquias, uma vez que antes de ser elevada a Matriz, a comunidade do Cônego pertencia a Nossa Senhora das Graças.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Centenas de paroquianos e visitantes participaram da Celebração Eucarística repleta de significados. O Cálice e o Corporal utilizados pertenciam ao primeiro Pároco, Monsenhor Caetano Mielli. A imagem de Nossa Senhora das Graças, que permaneceu em local de destaque durante a celebração, é a mesma entronizada em 1951 na capelinha que viria a ser Paróquia anos depois. Na homilia, Pe. Fábio destacou a importância de fazer memória da história vocacional da Igreja, seguindo a exortação do Sumo Pontífice, Papa Francisco.

- Esta celebração é uma motivação do Papa Francisco que tem nos incentivado por meio de suas Catequeses a fazermos memória da nossa história vocacional de Igreja, memória da nossa vida. Começou a brotar no meu coração este desejo de fazer memória desta Igreja. Então comecei a pesquisar no livro de Tombo as principais datas: fundação, consagração, primeiros Padres e a movimentação da construção deste templo, que é um templo ousado para sua época. Então descobrimos a data da fundação da Paróquia, que nós estamos festejando. 

Em meio a tantas recordações, vários paroquianos apresentaram espontaneamente documentos datados da década de 60, tais como: Certidão de Casamento, lembrancinhas de Batismo e, inclusive, diploma de “Grande Benfeitor” na construção da Paróquia, datado de 5 de novembro de 1961, assinado por Monsenhor Mielli. “Este certificado era guardado com muito zelo por minha tia. Após seu falecimento, meu tio pediu que eu cuidasse e guardasse esta recordação que é de toda família Maffort. Nesta Paróquia fiz a 1ª Comunhão e me casei. Ela faz parte da minha história”, informou a paroquiana, Jerusia Maffort Roheem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já o paroquiano, Luiz Adalto Barreto, participou da Santa Missa tendo em mãos as fotos e certidão de seu Matrimônio, que aconteceu no dia 26 de julho de 1969. Na oportunidade, ele pôde conferir o registro transcrito no Livro de Casamento número quatro, na página 26, arquivado na comunidade até os dias atuais. “É muito gratificante ver o livro. Vale a pena ver direitinho o dia, hora e mês, tudo registrado ali. Isto é história”, sublinhou.

Luiz Adalto comentou ainda sobre o nascimento da Comunidade Paroquial que permanece arquivado em sua memória.

- É uma satisfação imensa estar aqui neste momento, bem graças a Deus! Acompanho esta Igreja desde 1969, até mesmo antes. Me sinto orgulhoso de fazer parte da Paróquia de Nossa Senhora das Graças. Meu casamento foi realizado aqui e eu completei, agora em julho, 46 anos de casado. Vi tudo ser construído. Quando comecei a freqüentar aqui, era praticamente tudo aberto. Porta de madeira, tudo muito antigo. Não tinha janela, era apenas um espaço de tijolos.

Outra intenção desta Santa Missa refere-se ao Centro Social Nossa Senhora das Graças que completou,  no último dia 21, 62 anos de fundação. Nos momentos finais da Santa Missa, Pe. Fábio convidou toda coordenação, funcionários e voluntários para receberam uma benção especial. Logo após, todos participaram de uma confraternização no Pátio do Colégio Nossa Senhora das Graças e cantaram parabéns para a comunidade assoprando as velinhas já na expectativa para os 60 anos da Paróquia Nossa Senhora das Graças.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto e foto: Grasiele Guimarães

 

Paróquia comemora 59 anos de fundação

 

Momento marcou ainda 62 anos do Centro Social Nossa Senhora das Graças

Luiz Adalto Barreto

Equipe de voluntários Centro Social

Paroquianos Jerusia e Djairo

apresentando o diploma de "Grande Benfeitor"